Primeiro Mês – Avaliação

Hoje, dia 29/07, é um dia especial para nós, pois completamos 1 mês desde que chegamos em Toronto, Canada. Confesso para vocês que este tempo ainda não foi suficiente para conhecermos o que a cidade tem para nos oferecer, mas já foi suficiente para termos uma boa ideia.
 
Desde que chegamos aqui nosso foco foi em resolvermos questões burocráticas, entender como algumas coisas funcionam e, principalmente, encontrar um bom apartamento para nossa primeira morada. 
 
Os objetivos do primeiro mês foram todos atingidos, fizemos todos os documentos que precisávamos (ainda falta a carteira de motorista), entendemos como funcionam os serviços públicos e os direitos que temos, alugamos um apartamento, mobiliamos 100% do apartamento e iniciamos as aulas de verão de Inglês (somente julho/15). 
Também já estamos matriculados nas aulas regulares de Inglês e Francês, ambas com inicio previsto para setembro/15 e, o melhor, tudo gratuito.
 
Não temos como deixar de comentar as diferenças que encontramos aqui, mas não com o objetivo de comparar com o Brasil, mas com o objetivo de explicar para nossos amigos a familiares os benefícios que tivemos com a mudança. Vamos a eles:

 

  • Toronto possui mais de 50% da sua população de origem estrangeira, ou seja, convivemos com muitas culturas diferentes e temos mais contatos com quem não é Canadense.
  • A população em geral é realmente MUITO educada e solidária, é algo que está na raiz dos moradores do Canadá. Desde uma simples ajuda com sacolas de mercado, passando por segurar a porta para passarmos e até mesmo com doações de móveis para a casa (sim, aconteceu conosco, foi muito legal).
  • O nível de desconfiança entre as pessoas é extremamente baixo, o pessoal tende a confiar mais uns nos outros e consequentemente a sensação de segurança é impressionante. Não há qualquer problema em voltar as 2 da manhã para casa caminhando sozinho (a), há uma grande sensação que estamos seguros. OBS: Não estou dizendo que não há crime, mas é incomparável com a realidade que vivíamos.
  • Há uma conscientização grande em relação a reciclagem de lixo, o governo cobra isto e quem não cumprir é multado. No nosso prédio, por exemplo, eles distribuem até embalagem para armazenarmos gordura/óleo usado antes de colocarmos no lixo.
  • A cidade de Toronto é realmente grande e possui outras cidades que fazem para da Grande Toronto. Eles organizam a cidade em norte, sul, leste e oeste, o que torna muito fácil entender a cidade, onde estamos e para onde queremos ir.
  • O transporte público é EXCELENTE. Temos a disposição ônibus, trem elétrico e metro, sem contar os trens que fazem as conexões entre as cidades próximas. Nada é muito novo, mas tudo funciona perfeitamente, com raros atrasos e problemas. Neste primeiro mês nunca esperamos mais de 10 minutos por algum transporte.
  • Pan Americano: Não conseguimos curtir muito o Pan, mas o pouco que conseguimos, vimos que o ocorreu tudo conforme planejado e não afetou negativamente em nada o dia-a-dia dos Canadenses.
  • Verão: simplesmente fenomenal, a temperatura varia entre 25º e 30º (sensação térmica é ainda maior) e chove ocasionalmente. Toronto possui muitas atrações diárias (gratuitas e pagas) para que a população aproveite ao máximo este período. Os parques estão sempre movimentados, assim como as praias ao redor do lago Ontário.
  • Toronto possui muitas bibliotecas públicas as quais podem ir e retirar livros, filmes, seriados, acessar internet, imprimir documentos, etc. É um serviço muito importante para a população. Além disto, todas as semanas nós podemos pegar gratuitamente um ingresso para algum museu/atração de Toronto.
  • Toronto possui muitas atrações turísticas que ainda não conseguimos ir: CN Tower, Casa Loma, ROM, Island of Toronto, Cataratas do Niágara, Rogers Arena, BMO Field, etc. É realmente muita coisa legal! 😀
  • Além das diversas atrações turísticas comentadas acima, Toronto possui vários festivais incríveis ao longo do ano (pelo menos 1 por mês), como por exemplo Festival of India, Taste of Danforth/Greek Festival, Buskerfest, Icefest entre outros. Impossível ficar entediado 😛

 

Bom, acho que é isto, devemos ter esquecido de comentar alguma coisa, mas vamos tentar escrever mais sobre nossa vida aqui e sobre as curiosidades do país. 🙂
Anúncios

Landing – Última Etapa

Olá galera, vamos atualizar vocês sobre como foi nosso landing e também o que fizemos aqui no Canadá desde que chegamos (SIN, banco, etc). Este post será exclusivo sobre o Landing, depois postaremos os demais.

Chegamos dia 29/06 as 00:15, viemos dos USA e o voo foi bem tranquilo. O primeiro documento que temos que preencher quando chegamos é o “e311 – Declaration Card”, aquele que geralmente recebemos no avião para identificar os viajantes e declarar se estamos trazendo armas de fogo, comida, e/ou mais de 10 mil dólares Canadenses. No nosso caso recebemos somente na porta da aeronave depois da aterrisagem, pois eles estavam sem o formulário no avião.
Da saída do avião até a entrada no Canadá, passamos por três oficiais no aeroporto, vamos aos detalhes:

  1. O primeiro oficial ficava nos guichês normais de entrada no Canadá, nós pegamos a fila de turista, visto que ainda não éramos residentes oficiais. O processo foi bem rápido e tranquilo, comentamos que éramos newcomers, ele conferiu o passaporte e a confirmação de permanente residente e já nos encaminhou para um outro local exclusivo para imigrantes.
  2. O segundo oficial foi o que fez praticamente todo o nosso processo. Primeiro ele pediu todos os nossos documentos: passaporte, comprovação de permanente residente, comprovante de hospedagem e formulário e311 (comentei anteriormente). Ele perguntou porque escolhemos o Canadá, quando tempo de acomodação havíamos planejado inicialmente e como iriamos buscar outra acomodação e, também perguntou se já havíamos cometido crimes (e outras perguntas deste tipo). Ele explicou o que deveríamos fazer depois: tirar o SIN (Social Insurance Number), abrir conta em banco, fazer o OHIP (seguro saúde) e como atualizar o endereço para receber o PR (cartão de residente permanente) no novo endereço.Embora muito sério em todo o processo, ele estava sorridente quando falou um grande “WELCOME TO CANADA” para nós!!
  3. O terceiro e último oficial ficou com a responsabilidade de conferir o que estávamos trazendo conosco, ou seja, conferiu o formulário e311 e também o B4 (formulário do CIC que consta os bens que trouxemos para o Canada). Nós já havíamos preenchido o B4 no Brasil com a lista do que trouxemos. Como não passou de 10 mil dólares canadense, foi tudo rápido e tranquilo. Ele foi o único dos oficiais que perguntou se tínhamos condições de nos manter no Canadá e quanto tínhamos de dinheiro conosco, nós respondemos que tínhamos 3 mil dólares canadenses em espécie mas que tínhamos mais dinheiro no Brasil e que trouxemos o extrato bancário. Ele não quis olhar o extrato e disse que estava tudo OK. Depois disto recebemos mais um “WELCOME TO CANADA”!!! J


Depois disto saímos para a área de desembarque onde pegamos nossas malas e descobrimos que duas haviam sido danificadas pela Delta. Fizemos a reclamação ali mesmo e hoje temos duas malas novinhas conosco (não foi tão simples assim, mas deu tudo certo).


Como chegamos depois da meia-noite e não conhecíamos absolutamente nada da cidade, resolvemos pegar um Taxi e não arriscar, pagamos $65.00 (já inclusas as taxas e gorjeta), nada muito absurdo. Chegamos ao apartamento que alugamos no Airbnb e o anfitrião havia deixado comida e água para que nós tivéssemos o que comer e beber no primeiro dia. 😀